Concerto lembra visita do Rei Alberto

Google+PinterestLinkedInTumblr+

Dando sequência ao projeto Palácio em Sua Companhia, a Fundação Clóvis Salgado (FCS) vai exibir, pelo módulo Memória, mais uma produção com um de seus Corpos Artísticos realizada no Grande Teatro Cemig Palácio das Artes. Trata-se do Concerto Minas Experimental com a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, que celebrou o centenário do compositor e maestro belga Arthur Bosmans.

A reapresentação do concerto marca o centenário da visita do então Rei da Bélgica, Alberto I, e sua mulher, Rainha Elisabeth, ao Estado de Minas Gerais. Acontecimento extraordinário à época, foi a primeira visita de monarcas europeus à América do Sul, e teve como consequência o estreitamento da aproximação comercial entre Brasil e Bélgica.

O vídeo cará disponível no canal da FCS no YouTube por uma semana, das 18 horas de hoje) até 18 horas do dia 6 de outubro (terça-feira), e conta com depoimentos atuais de Oiliam Lanna, maestro convidado pela OSMG para reger o concerto, e Patrick Herman, Embaixador da Bélgica no Brasil, gravados especialmente para a exibição no Canal da FCS. Além dos depoimentos, o vídeo conta com imagens fotográcas da visita dos monarcas a Minas Gerais, parte do acervo iconográco do Arquivo Público Mineiro.

Um dos pontos mais altos e importantes do diálogo belgo-brasileiro completa um século em 2020: trata-se da visita ao Brasil do Rei Alberto I, o Rei Soldado ou Rei Cavaleiro, e da Rainha Elisabeth, entre 19 de setembro e 16 de outubro de 1920. O príncipe herdeiro Leopoldo (Rei Leopoldo III) também se uniu à comitiva real na visita ao Brasil, que passou pelo Rio de Janeiro, por São Paulo e por Minas Gerais.

Para os visitantes, o encontro serviu para prospectar negócios em meio à reconstrução pós-bélica, reconhecendo o apoio brasileiro durante a Primeira Guerra Mundial (1914 a 1918). Para os membros de República brasileira, receber o casal às vésperas de completar o primeiro centenário da Independência, era a chance de emitir sinal de estabilidade política, capaz de atrair novos investimentos internacionais.

Arthur Bosmans – O Concerto Minas Experimental foi realizado em 11 de agosto de 2009, em celebração ao centenário do compositor Arthur Bosmans, músico nascido na Bélgica em 1908, tendo posteriormente se naturalizado brasileiro. Bosmans obteve destaque na cidade de Belo Horizonte, onde faleceu em 1991, aos 83 anos. Compositor autodidata, teve como mestres as partituras, estudadas de forma sistemática. As obras de Bosmans têm voz própria, mas dialogam com maestria e elegância com compositores como Ravel, Debussy, Richard Strauss e Gershwin.

No programa, destaca-se La rue, uma rapsódia sinfônica que ganhou, em 1933, o primeiro lugar na competição César Franck do Conservatório de Liège, prêmio de composição belga muito importante que foi determinante para que o compositor obtivesse o devido reconhecimento junto ao público. La vie en bleu, Sinfonietta Lusitana e Trois valses: Viénnoise, Américaine e Française também fazem parte do concerto e foram graciosamente ofertadas ao público. Entre suas obras, elas são exemplos de uma linguagem composicional multifacetada e de um domínio particular da integração entre as artes de compor e orquestra.

Fonte: Diário do Comércio

Compartilhe.

Deixe uma resposta

doze + 14 =