“Ficará guardado no meu coração” diz maestro sobre visita ao abrigo

Google+PinterestLinkedInTumblr+

Maestro João Carlos Martins se apresenta na Praça Fábio Marques Paracat, a partir das 20h deste sábado (15)

O maestro João Carlos Martins visitou durante esta sexta-feira (14) o abrigo Rondon 3 a pedido da Operação Acolhida, o maior da América Latina, com atendimento a cerca de 1.000 refugiados. À FolhaWeb, ele compartilhou ter vivido um momento emocionante que certamente ficará guardado em seu coração. A última vez que Martins esteve na capital, foi em 2016.

O maestro também compartilhou o desejo de implantar em Roraima um projeto aos moldes da Orquestra Sinfônica Simon Bolívar, que chegou a atender mais de 350 mil jovens músicos de regiões pobres da Venezuela, mas devido ao agravamento da crise que assola o país, começou a se desfazer nos últimos anos.

“Quando eu vim a Boa Vista na última vez, eu não vivi o momento que a cidade está vivendo hoje. A cidade e o estado de Roraima, tem a chance de ser o epicentro da redemocratização da música clássica no Brasil. Nós vamos implantar, certamente aqui, e uma seleção pra que a partir de Roraima, a gente tenha uma orquestra naquele padrão. Vão ser selecionados brasileiros e venezuelanos”, disse o maestro João Carlos Martins.

Apresentação

Neste sábado (15), às 20h, 170 músicos de Boa Vista irão se apresentar sob a regência do maestro João Carlos Martins. Promovido pela Prefeitura de Boa Vista, o concerto, gratuito, será realizado na praça Fabio Marques Pacarat. Na ocasião, irão se apresentar a Orquestra de Câmara; a Orquestra infanto-juvenil; a Banda Juvenil e o Coral Infantil do Instituto Boa Vista de Música, além do Coral Cênico da Fetec.

Ainda neste mesmo dia, às 11h30, no Teatro Municipal, o maestro realizará também um encontro com regentes e coordenadores de projetos musicais de Roraima, para divulgar o projeto ‘Orquestrando o Brasil’ e conhecer um pouco mais sobre os projetos de música desenvolvidos no estado.

“O Orquestrando o Brasil é o legado que pretendo deixar. Quero ajudar os milhares de grupos espalhados pelo país a evoluírem artisticamente, ampliando sua atuação e conquistando novos públicos. Queremos democratizar a música clássica no Brasil, ressalta o maestro.

O projeto

O Orquestrando o Brasil é um projeto de mobilização através da música idealizado pelo maestro João Carlos Martins e pelo produtor cultural José Roberto Walker. Criado em 2018 e realizado com apoio da Fundação Banco do Brasil e do SESI/SP e FIESP, a iniciativa reúne hoje, mais de 500 grupos espalhados pelo país, oferecendo capacitação para regentes e músicos, divulgação e apoio.

Até o momento, o projeto já promoveu cerca de 30 encontros com regentes e coordenadores musicais nos estados de São Paulo, Paraná, Paraíba, Minas Gerais, Espírito Santo, Pernambuco e Rio de Janeiro e 7 concertos com o maestro João Carlos Martins e grupos regionais.

O artista

João Carlos Martins é pianista e maestro, reconhecido por ser um dos melhores pianistas do mundo. Considerado um dos maiores intérpretes de Johann Sebastian Bach, João Carlos Martins teve como um dos pontos altos de sua carreira a gravação da obra completa para teclado deste gênio da música. Devido a problemas físicos, teve que abandonar a carreira de pianista, canalizando sua paixão pela música por meio da regência.

Fonte: Folha de Boa Vista

 

 

 

 

 

Compartilhe.

Deixe uma resposta

quatro × um =