Orquestra da UFRGS homenageia profissionais da saúde e artistas que morreram por coronavírus

Google+PinterestLinkedInTumblr+

A Orquestra do Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) homenageou profissionais da saúde e artistas que morreram por conta do coronavírus em uma apresentação da obra ‘Serenata’, de Alberto Nepomuceno, na terça-feira (4).

A produção foi realizada unindo gravações que cada aluno fez de casa, respeitando as regras de distanciamento social.

Regidos pelo professor Carlos Eduardo Fecher, o vídeo marca a estreia da Orquestra do Instituto de Artes (OIA-UFRGS).

“A orquestra nasceu na pandemia, ela antes era uma disciplina, uma aula dada no departamento de música da UFRGS, e depois, virou um projeto de extensão”, pontua o professor.

Ao longo da execução da obra de Nepomuceno, nomes da música, das artes plásticas, do teatro e da literatura que perderam a vida para Covid-19 são lembrados. Além disso, uma mensagem de agradecimento aos trabalhadores da saúde ganha forma (veja o conteúdo completo acima).

“A gente está preparando uma outra obra. Estamos em processo de estudo e preparação de uma outra serenata. Enquanto perdurar a Covid, a orquestra do Instituto de Arte vai fazer uma serenata para cada período letivo, vai gravar para que as pessoas possam receber uma serenata em casa”, conta Fecher.

O professor ainda pontua que trabalhadores de outros setores estão atuando na linha de frente no combate a pandemia e merecem reconhecimento.

“Não estamos falando só médicos e enfermeiros, estamos falando também de profissionais que atuam em cemitérios, os coveiros, que estão trabalhando exageradamente e vendo a dor o tempo todo”.

Fonte: G1

Compartilhe.

Deixe uma resposta

1 + 5 =