Usinas investem na cultura patrocinando projetos musicais

Google+PinterestLinkedInTumblr+

“A cultura é a maior expressão de uma nação. A música une geração, nações, povos e antes de tudo, traz solidariedade, paz e amor. Através da música podemos ajudar a cuidar das almas das pessoas”, elucida o reconhecido mundialmente maestro João Carlos Martins sempre que fala sobre o significado da música.

Este sentimento, que envolve responsabilidade social, também está na base dos pilares estratégicos de muitas usinas, que incentivam diversos projetos e instituições sociais, nas áreas de cultura, educação, diversidade e direitos humanos, esporte, saúde e voluntariado.

Como a Raízen, que ao longo dos seus 14 anos, já patrocinou mais de 400 projetos, entre eles a Bachiana Filarmônica SESI-SP, do maestro João Carlos Martins e o Projeto Guri, do Governo do Estado de São Paulo.

“A Raízen é uma empresa atenta ao futuro e aos anseios globais por um mundo melhor. Por isso, acreditamos que a cultura, o esporte, a educação e boas práticas ambientais são a energia que move a sociedade adiante, fomentando inovação e cidadania. O apoio da companhia às iniciativas alinhadas a esses propósitos transforma a vida de crianças, jovens e adultos nas localidades onde atuamos, promovendo educação, qualificação profissional e, consequentemente, geração de renda”, explica Fernanda Pompeo de Camargo Ferraz, gerente de Responsabilidade Social da companhia.

Além do patrocínio direto às instituições, a empresa também mantém a Fundação Raízen, uma organização da sociedade civil sem fins lucrativos, que oferece educação e qualificação profissional para crianças e adolescentes. E, ainda, realiza cursos profissionalizantes que formam pessoas da comunidade, ministrados por instituições de ensino como Senai, Senac e por instrutores internos da Raízen. “Nosso objetivo no relacionamento com as comunidades do entorno é contribuir com o desenvolvimento social e econômico de maneira integrada às nossas estratégias de negócio, o que tem gerado excelentes resultados”, explica a gerente.

Atualmente, a empresa reúne mais de 200 instituições beneficiadas, alcançando 3 milhões de pessoas direta e indiretamente, em cerca de 80 cidades. Em 2019, foram 77 projetos sociais incentivados e atingimos a marca de R$ 42 milhões investidos socialmente nos últimos seis anos.

A Fundação Raízen está localizada em 7 municípios brasileiros, 6 no estado de São Paulo e 1 em Jataí, em Goiás, e atende diariamente em torno de 1400 crianças e adolescentes em vulnerabilidade social.

De acordo com Fernanda, mesmo na pandemia, as atividades não foram paralisadas e sim adaptadas para o modelo remoto. O novo cenário também impactou a forma de atendimento aos beneficiados das iniciativas sociais apoiadas ou realizadas pela companhia. “O cenário ainda será desafiador, mas vamos continuar atentos às formas de incentivo social”, afirmou.

A Tereos, por meio da Usina Vertente, patrocina, desde 2019, o Projeto Alma, voltado à educação musical e artística. A ação tem como objetivo proporcionar o aperfeiçoamento técnico e artístico de crianças e adolescentes iniciados em artes.

O projeto criado em 2014, em Ribeirão Preto – SP, conta hoje com mais dois núcleos, o de São Joaquim da Barra e Guará, também no interior paulista, atendendo quase 500 crianças e adolescentes nas duas regiões.

Além do ensino musical, o Alma ainda oferece cursos de dança inclusiva, teatro, balé e canto. Realiza também apresentações musicais e espetáculos que encantam o público por onde passam. A entidade recebe o apoio através da Lei de Incentivo do Programa de Ação Cultural (ProAC) – programa de fomento da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo.

Hugo Cagno, diretor-executivo da Usina Vertente, ressalta a importância de apoiar a cultura.  “A Tereos e a Usina Vertente têm como objetivo impactar positivamente todos os municípios onde está instalada, desta forma, apoiar o Projeto Alma significa para a empresa contribuir e incentivar a cultura nas crianças e jovens, através da música, teatro e dança”, disse.

O executivo afirmou ainda que, dentro dos pilares do Grupo, está o desenvolvimento local com o princípio de contribuir com ações em três temas prioritário: Educação, Saúde e Meio Ambiente.

“Somos sempre atentos em contribuir para uma sociedade mais sustentável, com educação de qualidade e fomento às manifestações artísticas”, completou.

Fonte: JornalCana

 

 

Compartilhe.

Deixe uma resposta

17 − sete =