Filarmônica de Minas Gerais lança o podcast gratuito

Google+PinterestLinkedInTumblr+

Filarmônica no Ar tem a missão de popularizar e divulgar o trabalho da orquestra. Primeira temporada terá nove episódios

Está tudo pronto: o regente na frente do palco, as partituras posicionadas e os músicos em seus lugares. Agora, para o concerto começar, basta um clique. Lançado na última sexta (13) pela Filarmônica de Minas Gerais, o podcast Filarmônica no Ar se junta ao YouTube oficial da orquestra na missão de popularizar e divulgar a música clássica. O projeto já estava pensando antes mesmo da epidemia do coronavírus, mas não há como negar que com o avanço da COVID-19 o incentivo foi ainda maior. “Dessa maneira acreditamos que podemos oferecer música e arte para que essa situação seja levada da melhor maneira possível”, afirma Agenor Carvalho, diretor de comunicação do Instituto Cultural Filarmônica, sobre a divulgação das produções da orquestra em ambientes on-line.

Com a orientação da OMS para que as pessoas fiquem em casa, ele lembra a importância de ser ter conteúdos diversos e de qualidade para serem consumidos. A primeira temporada do podcast Filarmônica no Ar está voltada para o Fora de Série, concertos que são realizados na Sala Minas Gerais, aos sábados. Assim como a série, essa temporada será composta por nove episódios, todos tendo como tema Formas musicais. Neles, serão mostrados os bastidores das composições musicais e a história por traz daquele estilo. Os apresentadores do programa são sempre músicos da própria orquestra.

Suítes, primeiro episódio lançado do podcast, aborda de maneira simples e didática a origem dessa forma musical, considerada a mais simples e conhecida do meio. Apresentado pelo percussionista Rafael Alberto e pela violinista Joanna Bello, o episódio conta com composições de Johann Sebastian Bach, Richard Strauss, London Symphony Orchestra e Aram Khatchaturian.

O segundo episódio da série falará sobre o estilo ópera e será lançado em 30 de março. Filarmônica no Ar pode ser acessado por plataformas como Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Breaker e Overcast. Os episódios são públicos, sempre às segundas-feiras, antes dos concertos Fora de série.

Para Agenor, o contato on-line com o trabalho da Filarmônica de Minas é positivo e populariza a música clássica. “Uma forma de quebrar a barreira com o grande público, trazer essa proximidade e ter um ponto de contato maior que a sala de concerto”, disse. O canal da orquestra no YouTube, lançado em 2010, já soma mais de 5 mil inscritos. Nele são postadas informações sobre compositores, concertos, solistas, vídeos educacionais, além de todo o “universo Filarmônica”.

Novo projeto à vista

O canal Orquestra Filarmônica de Minas Gerais é divido em 31 playlists temáticas, com mais de 100 vídeos. Entre elas está uma dedicada às mulheres na música clássica, intitulada A voz delas, e uma voltada aos 250 anos de Beethoven. “Queremos mostrar que a música de concerto é para todos. Levá-la para as pessoas que já conhecem e gostam e para aquelas que ainda não conhecem terem também a oportunidade de conhecer”, explica Agenor.

Ainda esse ano, a Filarmônica lançará outro projeto: o Filarmônica Digital. Sem data definida, ele consiste na transmissão ao vivo, pelas redes sociais, de cinco concertos. “Seremos a única orquestra na América Latina que vai ter os equipamentos próprios para a transmissão”, comemora.
Fonte: Portal UAI

Compartilhe.

Deixe uma resposta

dois − 1 =