Maestro João Carlos Martins visita abrigo de refugiados venezuelanos -Rondon 3 – em Boa Vista/RR

Google+PinterestLinkedInTumblr+

O maestro João Carlos Martins visitará um dos abrigos de refugiados venezuelanos mantidos pela Força-Tarefa Logística Humanitária para o estado de Roraima – Operação Acolhida, do Exército Brasileiro, amanhã, sexta-feira (14).

Boa Vista tem hoje 11 abrigos de refugiados, com quase seis mil moradores venezuelanos. A Operação Acolhida foi lançada em março de 2018, e operacionaliza a assistência emergencial para o acolhimento de refugiados e migrantes provenientes da Venezuela em situação de maior vulnerabilidade, decorrente do fluxo migratório provocado por crise humanitária. Já passaram pela operação cerca de 2.500 militares de diversas especialidades.

A Operação Acolhida envolve 11 ministérios e possui apoio e engajamento de organizações da sociedade civil e de diversas agências da ONU, como Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), Organização Internacional para as Migrações (OIM), Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Fundo das Nações Unidas para Infância (UNICEF), ONU Mulheres e Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

O Rondon 3 é o maior abrigo humanitário da América Latina, com atendimento a cerca de 1000 refugiados.

“Convidamos o maestro para conhecer a estrutura da Operação Acolhida, que é hoje internacionalmente reconhecida como uma das mais eficazes respostas governamentais para uma crise humanitária dessa natureza, com milhares de refugiados ingressando no Brasil a cada mês, fugindo da fome e da opressão. Na sua visita, intencionamos conduzi-lo até o Abrigo Rondon 3, o maior da América Latina, onde ele poderá testemunhar como a dignidade e o respeito à condição humana estão sendo assegurados a esses irmãos venezuelanos tão vulneráveis, a despeito das próprias dificuldades que o Brasil enfrenta. Como pessoa sensível e solidária que é, temos a certeza de que o maestro ficará orgulhoso de como seu país trata quem a ele acorre em busca de esperança”, disse o Coronel Carlos Cinelli, Chefe do Estado-Maior Conjunto da Operação Acolhida.

Compartilhe.

Deixe uma resposta

nove − cinco =