Material de pesquisa e para uso de profissionais da música é disponibilizado de forma gratuita

Google+PinterestLinkedInTumblr+

Os produtores culturais Laerte Santos e Simone Carrera lançam na próxima segunda-feira (12), o site www.filarmonicaeferrovia.com.br, onde estão disponibilizados todos os produtos resultantes do projeto “Arquivo Deraldo Portela: Filarmônica e Ferrovia”, que tem curadoria do maestro Fred Dantas e é  formado por partituras de 282 músicas de filarmônicas da Bahia, que foram catalogadas e digitalizadas, e que agora podem ser acessadas de forma gratuita por músicos, estudantes e professores de música, pesquisadores, além de maestros de todo mundo.

Também estão disponíveis 15 composições editadas – impressas e disponibilizadas em PDF – acompanhadas das biografias dos seus compositores e com imagens ligadas ao contexto onde essas músicas foram produzidas. Estas 15 composições tiveram suas partituras revisadas, completadas no caso da falta de algum instrumento, e suas versões “tocadas” em programas de edição musical de computador podem ser acessadas, gerando um áudio guia.

No site www.filarmonicaeferrovia.com.br há ainda textos sobre a história que liga as filarmônicas à ferrovia na Bahia, sobre os compositores e suas obras e uma entrevista com o médico Deraldo Portela, que foi quem pacientemente, ao longo dos anos, recolheu inúmeros manuscritos musicais em velhos arquivos de filarmônicas desativadas, a maioria ligada à Viação Leste Brasileiro, e doou o acervo ao maestro Fred Dantas.

Resgate e preservação – O projeto “Arquivo Deraldo Portela: Filarmônica e Ferrovia” é um resgate histórico de um patrimônio musical que poderia desaparecer caso houvesse danos aos originais. Essa duplicação digital traz a vantagem de preservar elementos preciosos para pesquisas futuras, como a caligrafia dos compositores, dedicatórias, datas e formato dos papéis de música utilizados.

O projeto contribui assim para a preservação da memória musical e da história das músicas de filarmônicas da Bahia, a memória desses mestres ferroviários e para a difusão de suas obras e lança nova luz sobre a filarmônica e sua relação com as corporações de trabalhadores, tomando como exemplo o notável arquivo de partituras de conteúdo surpreendente, em se tratando de pessoas humildes.

O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

 

 

 

Compartilhe.

Deixe uma resposta

dezessete + 13 =